Aconteceu nesta quinta-feira (14/02) a primeira reunião da Comissão Intergestores Tripartite (CIT) de 2019. Transmissão de sarampo, cobertura vacinal e questões sobre Saúde Indígena foram os destaques da pauta. O Conasems apresentou o Painel de Apoio à Gestão e o 11º episódio da série Webdocs Brasil, aqui tem SUS.

Durante a reunião foi pactuado entre os três entes a criação de um grupo de trabalho para discutir questões relacionadas à Saúde Indígena. De acordo com o Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, os serviços prestados aos indígenas precisam se integrar e dialogar com o SUS como um todo. “A ideia é que esse grupo qualificado discuta o tema de forma aprofundada, reconhecendo as fragilidades e apontando as possibilidades para avançarmos”. O presidente do Cosems Amazonas, Januário Neto, e a presidente do Cosems Mato Grosso, Silvia Regina, foram os indicados pelo Conasems para compor o grupo de trabalho.

Cobertura Vacinal

Durante o debate sobre as estratégias para eliminação do sarampo, foram apresentados os dados atualizados de casos da doença no país. Em 2018, foram confirmados 10.302 casos, concentrados no Amazonas, Roraima e Pará. Os dados mostram que as coberturas vacinais estão em queda – a primeira dose de Sarampo caiu de 102,3% em 2011 para 83,4% em 2018, em relação a Poliomielite também houve queda – 101,3% em 2011 e 77,5% em 2018. (Confira aqui a apresentação completa).

Segundo o presidente do Conasems, Mauro Junqueira, é necessário que o governo adote medidas mais eficientes em relação às vacinas. “A saúde é um direito de todos e dever do Estado, mas é preciso deixar claro que o cidadão também tem seus deveres, se uma pessoa não vacina, ela está colocando a vida de outras em risco e dando oportunidade para as doenças se alastrarem”.

Mauro destacou as principais dificuldades enfrentadas pelo gestor municipal de saúde. “Além dos problemas com os sistemas de informação, temos o impasse de muitas vacinas não serem monodoses, se o frasco for aberto, todas as doses precisam ser utilizadas em algumas horas ou são perdidas. O gestor tem que fazer a escolha se imuniza a criança e desperdiça o restante do frasco ou se agenda o atendimento, correndo o risco daquela mãe ou pai não vai voltar e, se caso o gestor fizer a escolha por vacinar, ele vai responder aos órgãos de controle”. Mauro também destacou que “é necessário discutir com as indústrias que fornecem as vacinas a possibilidade de produção de monodoses, além de pensar com os municípios maneiras de melhorar as logísticas de transporte e armazenamento”.

Mandetta comentou sobre a obrigatoriedade da vacina. “É lei, o responsável é obrigado a manter as vacinas das crianças em dia, mas acredito que medidas que já são executadas como, por exemplo, vincular a carteira de vacinação ao recebimento do benefício do Bolsa Família tem sido uma estratégia eficiente, outro ponto relevante é o papel da mídia nesse contexto”.

Painel de Apoio à Gestão

O Conasems lançou o Painel de Apoio à Gestão, iniciativa que faz parte de um conjunto articulado de ações que visa auxiliar o gestor municipal nos processos de regionalização. O Painel é uma ferramenta que servirá como subsídio na elaboração e execução do planejamento local e regional. É possível consultar diversas informações, todos os dados são oficiais e atualizados automaticamente. “Acredito que essa ferramenta é um grande avanço para a gestão. Os técnicos das secretarias perdem horas buscado informações em vários lugares, muitas vezes desatualizados, agora todas as informações estão disponíveis em um lugar só, público e de fácil acesso”, explicou Mauro.

Acesse o Painel aqui

Webdoc Brasil, aqui tem SUS – Riachão do Jacuípe – BA

Por meio da ação itinerante, profissionais do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) atendem em comunidades da região levando assistência aos pacientes com transtornos mentais que não têm condições de frequentar o CAPS na sede do município. O trabalho visa principalmente integrar a Atenção Básica e a Saúde Mental.

Confira o vídeo:

Veja aqui a apresentação sobre os casos de Febre Amarela no país.

Fonte: CONSAMES – Conselho Nacional de Secretarias municipais de Saúde

Share This