Apenas cinco municípios do Centro-Oeste receberam boa avaliação na capacidade de administração no Tesouro Nacional. De acordo com a análise da capacidade de pagamento do Tesouro Nacional Transparente se destacaram com nota “A” Santo Antônio do Monte, Japaraíba, Perdigão, Pitangui e São Sebastião do Oeste. Divinópolis, Itaúna e Nova Serrana receberam nota “C”.

Nosso destaque vai para as cidades de Santo Antônio do Monte, Perdigão, São Sebastião do Oeste, Itaúna e Nova Serrana que são clientes Vivver e investem na gestão da Saúde Pública.

Município de Santo Antônio do Monte/MG – Cliente Vivver

O Tesouro Nacional avalia três indicadores: endividamento, poupança corrente e índice de liquidez, em outras palavras, a relação entre receitas e despesa correntes e a situação de caixa para fazer o diagnóstico da saúde fiscal município.

É averiguado também, o cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), nos quesitos “Cumprimento da Regra de Ouro” e “Despesas com Pessoal”.

NOTAS – CAPACIDADE DE ADMINISTRAÇÃO DO TESOURO NACIONAL

As cidades são classificadas com A, B ou C no levantamento. Segundo os dados de 2018, dos 54 municípios que compõem o centro-oeste de Minas Gerais apenas as cinco mencionadas acima receberam nota A na capacidade de administração do Tesouro Nacional.

Ainda conforme informou o levantamento, 34 cidades receberam avaliação C, entre elas, Divinópolis, Itaúna e Nova Serrana. O levantamento apura também a situação fiscal para os municípios que querem contrair novos empréstimos com a garantia da União. Apenas as prefeituras com notas A, ou B (com o indicador poupança corrente com nota A) são avalizadas pela União. 

Fonte: Portal Centro-Oeste

Share This