O Ministério da Cidadania capacita profissionais até o dia 6 de dezembro; entre os temas tratados na oitava edição do encontro nacional, estão os resultados do Bolsa Família.

Durante esta semana, os secretários e técnicos da Assistência Social de todo o País terão a oportunidade de se capacitar para atuar de forma mais harmoniosa com as práticas e normas do setor. De 2 a 6 de dezembro, está sendo realizado o Encontro de Apoio Técnico de Gestão, Serviços e Benefícios da Secretaria Nacional de Assistência Social, nas dependências do Ministério da Cidadania. Segundo a secretária nacional de Assistência Social, Mariana Neris, estes encontros são um importante instrumento para aproximar os gestores nacionais daqueles que, de fato, implementam as ações no dia-a-dia dos municípios.

“A cada mês nós realizamos os encontros de apoio técnico e os servidores municipais e estaduais podem vir, tirar as dúvidas e, também, contribuir com suas experiências, além de conhecer boas práticas de estados e entes federados. É assim que conseguimos avançar na qualidade do atendimento que é feito para a população lá na ponta”, comentou Neris.

Este ano, já foram organizados oito encontros. Nesta última edição, há vários temas em debate – de tópicos de gestão, como a elaboração do plano de Assistência Social, ao de execução, como resultados e desafios do Bolsa Família. A secretária Neris ainda destaca o engajamento de outras áreas da pasta com a iniciativa: “Ao longo do ano, nós tivemos a participação e o apoio de várias áreas do Ministério, como a Secretaria Nacional de Promoção do Desenvolvimento Humano, e a Secretaria Nacional de Renda e Cidadania, entre outras”.

CRUZAMENTO DE DADOS

Na manhã de terça-feira (3), foi a vez da Secretaria de Avaliação e Gestão da Informação colaborarem. Os servidores Viviane Almeida e Pedro Romani apresentaram os dados do MOPS (Mapas Estratégicos para Políticas de Cidadania) e do CECAD (Consulta, Seleção e Extração de Informações do CadÚnico) e deram exemplos de como cruzar e analisar essas informações. Por meio dessas ferramentas, por exemplo, é possível identificar se as famílias em situação vulnerável estão se dirigindo aos Centros de Referência da Assistência Social (CRAS) da cidade local ou de outros municípios. Além disso, podem subsidiar a criação de ações e atividades de acordo com o perfil da população.

Segundo a servidora da secretaria de assistência social do município de Japonvar (MG), Dielly Ferreira Ramos, o acesso e análise destes dados ajuda a acompanhar os atendimentos e saber quais famílias contam com assistência ou não – e onde estão. “Nós tínhamos dificuldade de fazer esse cruzamento de dados. Acredito que, a partir deste encontro, já seja possível ter uma visibilidade melhor, que não havia antes”, comenta ela.

Já a secretária de Assistência Social e de Cidadania do município de Beberibe (CE), Francisca Cavalcante, destaca que capacitações como esta auxiliam a dar continuidade às ações. “Nos municípios há uma rotatividade muito grande de profissionais nas pastas e, por conta destas mudanças, há uma descontinuidade das ações. Então, estas capacitações sempre têm algo a acrescentar”, conclui. Cavalcante ainda comentou que os encontros ajudam os servidores estaduais e municipais a preencher e utilizar os sistemas da Assistência Social – o que facilita, inclusive, o repasse de recursos.

CRONOGRAMA

Para os próximos dias, o Encontro da Secretaria Nacional de Assistência Social ainda abordará o Serviço de Proteção e Atendimento Integral a Famílias (PAIF) e o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), com foco na importância da integração de ambos os programas no território e na criação de estratégias para materializar essa articulação. No dia 6 de dezembro, o evento será encerrado com um tema cada vez mais relevante no contexto nacional e internacional: o papel da Assistência Social diante do aumento dos fluxos migratórios.

Fonte: Ministério da Cidadania

 

Share This